29 de novembro de 2010

HINO DA GUERRA

video



Meu amor,
Os ônibus estão em chamas
Tem gente pegando fogo.

Meu amor,
Quando chove no verão
E sempre tem desabamento.

Meu amor,
De onde vem a ignorância
Dentro dessa confusão?

Meu amor,
Enquanto isso no congresso
Eles roubam o país.

Certamente eles não vão querer
O progresso da nação
E não dormiremos em paz
Enquanto houver injustiças
Não dormiremos em paz
Enquanto houver desigualdades.

Meu amor,
Tem gente passando fome
Muitos em total miséria.

Meu amor,
Se o estado é negligente
Quem toma conta da gente?

Meu amor,
As crianças sem escolas
Poucos são os hospitais.

Meu amor,
Quando falta educação
Como vocês querem paz?

Certamente eles não vão querer
O progresso da nação
E não dormiremos em paz
Enquanto houver injustiças
Não dormiremos em paz
Enquanto houver desigualdades.
Não dormiremos em paz
Enquanto houver indiferenças
Não dormiremos em paz


sica: Enquanto Houver (Detonautas Roque Clube)

SEM MAIS!

27 de novembro de 2010

3º Guerra Mundial


É muito revoltante ver a proporção que tomou toda essa guerra que já dura a anos. Sim, a anos. Mas por que só agora essa guerra vem sendo desencadeada como a "guerra particular" a luta contra "o bem e o mal". Por que é só vendo o sangue de inocentes escorrendo pelos becos e vielas dos morros, que a verdade pode vir a tona, além de ver que a justiça está sendo feita, que a segurança está sendo mostrada a sociedade certo? ERRADO. Alienados estão! Alienados continuaram a ser. O povo ainda pensa que com tiroteios e uma imagem digna de guerra vai conseguir acabar com o tráfico, acabar "o mal". Não adianta! Já ouviram falar em "cortar o mal pela raiz?" Pois sim, nada mais apropriado pra esse momento. Quem aperta o gatilho de cada traficante contra um policial, são os governantes, que tiraram desse traficante a oportunidade de ser alguém que contribuísse em coisas boas para o país. O parlamentar que desviou o dinheiro público para fins hospitalares, que deixou aquela criança ver a mãe morrer como um bicho dentro de sua própria casa sem ter ao menos uma vaga no hospital pra salvar sua vida. Aquelas imagens revoltantes que uma criança favelada vê desde de pequeno e jamais conseguirá apagar essa imagem tão forte de sua mente, por que oportunidades para que isso aconteça não terá. Por que desde de então só coisas piores iram tomar o ponto de sua visão reprimida. Tantos erros diante de nossos olhos. Preferir remediar a prevenir. Preferir derramar o tão comentado "sangue dos inocentes". Mas quem são os inocentes? Ah os que não são traficantes. Certo? ERRADO de novo!!! Os traficante são os inocentes. Eles não tem culpa de terem se tornado o que são. A culpa são dos engravatados, moradores de coberturas luxuosas que pensa que o problema não é deles. E enquanto todos pensarem assim o Brasil não vai mudar. (Quem não se interessar pela política será comandado pelos que se interessam). O que essa guerra tem a ver com política? Bem, se você não sabe, pare de ler e vá jogar vídeo game. (Para os que ficam...) TUDO. Pois o mal são eles. E só os cegos não conseguem ver isso. Por que não declarar "a guerra entre o bem e o mal" (como diz a mídia) quando nós (a população) é o bem e eles (os governantes) é o mal? O que vem acontecendo e sendo relatado nos jornais e noticiários é só uma pequena imagem que foca nossos olhos para uma dimensão bem maior do que se pode ver. Aquilo acontece todos os dias em todos os lugares. Estamos presos nessa falsa paz, achando que isso não nos atinge. O Brasil anda mal das pernas. O Brasil precisa de uma injeção de realidade, que não seja o sangue. Sem a mídia manipuladora. O Brasil precisa de massa pensante. Mas com calma. Enquanto isso temos a esperança de ver o Brasil melhorar não né? Afinal somos o país do futuro desde de 1500. Mas e aqueles tanques que eu vi no noticiário logo a pouco. Sim, tanques que habitavam o Iraque numa guerra constante contra os EUA. Mas calma lá. Os tanques estavam aqui no Brasil, ali nas ruas de baixo das favelas. Correndo feito carros convencionais. Sendo aplaudido por uma massa burra que o governo formou. Eles mal sabem o que se esconde por detrás de tudo aquilo. A vontade de ser melhor nos foi tirada por alguns que não querem pensar. Pensar em quem vota, pensar que não é com tiros e sangue que resolve isso. Mas o que está acontecendo meu Deus com essas pessoas? Elas não vêm que estão sendo enganadas? ACORDA! É normal ficar sabendo que uma criança de 9 anos está com um fuzil na mão. É normal saber que o grande cargo político rouba seu dinheiro suado para benefício próprio e ficar por isso. É normal ver gente comendo lixo feito animal. A culpa é do estado, a culpa é do governo, a culpa é sua, a culpa é minha. A CULPA É NOSSA. Sim NOSSA. Nos entregamos a cegueira social. Nos entregamos aos maus passos dados pelos engravatados. Nos entregamos a miséria, nos entregamos a injustiça. Nos entregamos a mídia, que manipula a quem se deixa ser manipulado. Mas claro desde que traga a copa de 2014, as olimpíadas em 2016, não falte carnaval , bebida e futebol. Não temos de que reclamar não é mesmo? O Brasil agora é palco caótico, é a caricatura das imagens vistas em guerras passadas. A terceira guerra mundial é aqui. E chegou a muito tempo. Chegamos aos absurdos, chegamos ao fim. Fim do mundo. Fim dos tempos. O conformismo de uns vale o sangue de outros, e a revolta de alguns. Hoje na guerra do "bem contra o mal", existem seres humanos, com sonhos e anseios pouco explorados, que morreram nas ruas como boi abatido sem saber por que, se antes ele procurava um lugar pra se esconder. Se esconder dos tiros, se esconder do caos, se esconder para não ver o parente morrer na sua frente e imaginar que daqui a alguns minutos morrerá da mesma forma. E enquanto nada do que foi dito aqui, for entendido. Mais gente vai morrer. Por que você não tem nada a ver com isso, afinal sua vida está ganha, e "antes eles do que eu" não é mesmo?

REVERSO

Letra: Diego Augusto dos Santos - ORKUT
Música/Estilo: Rap



Não vou ser mais um capacho e se fosse mudaria
conosco é mais embaixo evolução a cada dia
conseguiria novos planos novas metas
lapidando mais idéias conseguindo algo que presta

Capacho alienado?
ixe nem rola
passo a passo em cima
nunca vou pisar na bola

Aqui é nova escola
só idéia que decola
antiguidade que é bom
novidade só melhora

Críticas demora
recebo na sola
minha mente conciente
não escuta nove hora

E lá fora o mundo gira a tempo
se procurar um vagabundo
me indique como exemplo

A quem tem talento
procurando a verdade
é só mandar o 'beat'
sai rap de qualidade

Sem maldade nessa rima
me expresso no compasso
despreocupado com grana
sucesso, fracasso

Mas faço com cabeça e coração
mente livre leve solta
sem alienação
a sessão é seguir na espreita
e refrão na evolução ta chegando mais com calma se ajeita

Refrão*

Não vou ser mais um capacho e se fosse mudaria
conosco é mais embaixo evolução a cada dia (2 x)
conseguiria novos planos novas metas
lapidando mais ideéas conseguindo algo que presta

Consigo meus objetivos
faço minha parte
rima simples, microfone
estou pronto pro combate

Esperar o que ?
só deixar acontecer
viva a vida a cada dia
saiba o que é saber viver

Nessa corrida
não vou ser mais um sequela
com o prato de comida
assistindo a novela

Só desligo a tela
nela não me iludo
quero mais sabedoria
e muito mais conteúdo

Não mudo, são motivos que eu voto nulo
minha cultura é de rua
não sou bixo de casulo

Altos e baixo
isso é apenas teste
somos a rua
fazendo faixa pra pedestre

Atenção reveste
idéia quente investe
procurou evolução
entã procure algo que preste

Deteste porcaria
não seja um palhaço
televisão programação
não é rotina seu cabaço

Não vou ser mais um capacho e se fosse mudaria
conosco é mais em baixo evolução a cada dia
conseguiria novos planos novas metas
lapidando mais ideias conseguindo algo que presta

Melhoria invate
evite ser um bobo
ja me mostro que sou contra o
plin plin da rede globo

Censure a censura
cultive a cultura
seja criativo
pratique mais leitura

Planeje sua fuga
mesmo seja de madruga
cabaço que é capacho
nunca vê que tudo muda

Aos mestres peço licença
pela presença
obrigado a todos que me deram influência

Consequência de mudanças
aumentando as esperanças
sempre preocupado
com as minhas circunstâncias

Cadê o controle
onde deixou entocado ?
veja a programação e
seja um programado

Manipulado ainda
sem menos perceber
se interessa nos fingidos
que estão no "bbb"

Pra você ver a frente
como vai nossa gente
se abriu a tua mente
então vamos no repente


Não vou ser mais um capacho e se fosse mudaria
conosco é mais em baixo evolução a cada dia
conseguiria novos planos novas metas (2x)
lapidando mais ideias conseguindo algo que presta

16 de novembro de 2010





E então, mais uma máscara acaba de cair!
Nunca passou pela minha mente cheia de absurdos, um absurdo tão maior capaz de superar o anterior. Mas a verdade foi mostrada, o rosto delatado, e as palavras ditas. Tristeza eu senti. Mas é obvio, se tornou banal ser triste num lugar onde o que se vê por cada parte que olha são olhos repletos de águas salgadas. E por falar em água salgada... Não, eu não estou falando do mar, mas da onda triste que carrega dor misturada com ódio chamada lágrimas. Essas malditas lágrimas que me destroem, que me enfraquecem. A garganta dá um nó, os olhos engolem água, a voz treme. Eis então a torcida para que ela não venha, eu torço, eu clamo, eu peço. Mas não adianta ela cai, escorrega pela minha face e então eu chego a sentir o salgado dessa dor. Enfraquecida então eu caio, e ali caída eu permaneço até que ela seque. Mas Deus. Essas lágrimas deveriam ter secado à tempos atrás. Tempo minha filha. Tempo! O tempo é bom em partes, leva algumas dores, e trás outras. Essa é a lei da vida, ou melhor, do tempo. O tempo trás lágrimas antigas que podem ou não se misturar com as passadas. Viver é complicado, é difícil, doloroso, molhado de água salgada. É possível que não sinta. Mas é de uma total impossibilidade não sentir.

8 de novembro de 2010

Sentimento Inerte (parte I)

É que eu sinto como se neste exato ponto de minha tragetória na terra, eu tivesse que escolher um rumo ao qual levar para o resto de toda a minha existência. E é assim numa madrugada como outra qualquer de segunda-feira. Aquelas interrogações que a muito não vejo. E dava graças a Deus de nunca mais ter visto, simplesmente voltara, e eu não sei hoje como lidar com elas. Pois usei a antiga tática e foi uma tentativa frustrada. E por falar em Deus. Alguém por favor me ajude. Hoje eu rezei para um Deus que não acredito. Hoje eu torci aminha pele tentando espremer dela a resposta pra tanta coisa. Mas foi em vão. Quero alguém que decida por mim. Quero a resposta de alguém que seja eu e ao mesmo tempo não esteja em mim. Quero um sentido pra tudo isso. E então mais uma interrogação! Que sentido tem essas interrogações? Essas dúvidas tão, mas tão cruéis? Quero alguém pra me dizer o que é certo, confesso que ainda tenho um medo reprimido de descobrir sozinha. Ainda que este ser não seja eu, mas que me tenha. Ainda que complicado seja esse meu pensamento. Quero uma lâmpada nova, pois a minha foi queimada a muito tempo. Quero essa resposta por mim. Por nós. Eu, você, ele/ela. Tomara que não esteja pedindo muito, pois esta lista está longe de acabar. Quero um abrigo, quero um colo, uma alma, um olhar e não mais que isso um abraço. Além de outros e outro pensamentos. Quero ser mim. Quero ser eu. POR MIM.

5 de novembro de 2010


Quantas mentes eles teêm pensando ao mesmo tempo? É... Enquanto eu passo os meus dias insanos de nada produtivo pensando sozinha, comigo mesma. Penso em pensar mais uma vez. Se todos pudessem gritar com os ouvidos? E ouvir com a boca? LOUCURA MINHA eu sei. Mas cresci assim, pensando com o coração. Louca por mim, sozinha e sem ninguém pra me ensinar. Meus pensamentos sempre foram somente meus. E minhas palavras ressaídas do meu dicionário particular. Encontrei assim a forma mais difícil e complicada de tentar ser eu mesma num lugar onde é normal ser manipulado. Inventar o que já inventaram. Comer o que já foi vomitado. É! Isso é de fato normal. Mas normal pra quem? Para o que? Pra mim? Ou pra você?

4 de novembro de 2010

E o vazio? Cadê? Onde?


Quando eu olho para o horizonte e vejo tanto vazio, choro.
Corro. Insana morro. Insana grito. Quantas vezes me senti vazia? Inúmeras vezes.
Quantas vezes eu vi isso ao além de mim mesma? Bem, pelo que me consta somente uma vez. E essa será a vez comentada. Mas como assim? Como mudar e perder a essência, se a essência é a personalidade. Mas se você perde a personalidade, você consequentemente se torna uma outra pessoa. Pessoa essa desconhecida. Incapaz de ser vista com o coração. Único órgão capaz de enxergar sem maldade, sem falsidade, sem rancor. Repleto de dor, com certeza. Mas rancor jamais. Vivo guardada de silêncio, tentando comprar aos prantos aquele verdadeiro olhar. Que hoje repleto de mentiras ainda pode chamar alguma atenção. Hoje te vejo de uma forma incapaz de ser descrita com palavras. Um ponto jamais tocados pela minha visão. Um ponto escuro, mudado, longe, triste e principalmente vazio. Uma certa vez pensei comigo mesma sozinha e incrédula de mim. "O sentimento é podre e a falta dele é uma obrigação nesse novo mundo". Cadê as pessoas com almas boas que existem nos contos de fadas? O subconciente responde: "Estão nos contos de fadas" Onde estão vocês, pessoas que habitam esse mundo perdido no espaço? O subconciente responde mais uma vez: "Estão mais perdidas que esse mundo, numa galaxia desconhecida, deixando de ser pessoas". Elas (as pessoas) por sua vez tornaram-se mostros da obscuridade, sem nenhuma verdade. Só mentiras. MENTIRAS! MENTIRAS! MENTIRAS!!

3 de novembro de 2010



Agora tanto faz, tudo bem. Agora quero mais tempo para pintar todo o céu do mundo de azul. E fazê-loi refletir no espelho dos meu olhos. Reluzir nos mares. Fazendo parecer força e coragem, enfrentando a escuridão. CRESCER. Ser por inteiro e não pela metade. Mudar, mudar, mudar. Sem perder a identidade. Olhar para frente. Com o ar de ternura jamais tido. Olhar para frente para jamais ficar pra trás. Pensar no futuro é não regredir jamais. Ser forte na fraqueza. Pois o Deus está na força e no grito de esperança. Se fazer bem. Invadir a todos de silêncio e se confortar com atenção. Se fazer bem. Estar bem.